Doenças e Lesões do Quadril

Impacto Femoroacetabular

O que é?

O impacto femoroacetabular é o processo patológico causado por uma anormalidade no formato da cabeça femoral, do acetábulo ou de ambos. É caracterizado por um contato precoce da entre as proeminências ósseas do quadril durante o movimento do quadril, limitando a amplitude de movimento normal – em especial, a flexão e a rotação interna.

Existem dois tipos de impacto femoroacetabular. O CAM, é de causa femoral, e se deve a uma porção não esférica da cabeça femoral.

Já o impacto tipo PINCER, é a causa acetabular, e pode ser caracterizado por uma sobrecobertura geral, ou focal da cabeça femoral.

A maioria dos pacientes com impacto femoroacetabular, apresentam uma combinação dos dois tipos (impacto MISTO).

Sintomas

O IFA se manifesta em adultos jovens, ativos, que relatam dor na região anterior do quadril e virilha, causada por atividades que envolvam flexão e rotação do quadril.

O paciente pode perceber uma limitação de amplitude de movimento do quadril. Praticantes de artes marciais, por exemplo, podem notar dificuldade para chutes altos e dançarinos, têm dificuldades para movimentos de aberturas de pernas.

A dor tem tendência a ser progressiva (piorar) com o passar do tempo.

Fatores de Risco

O dano, causado por este mal-funcionamento do quadril, ocorre ao longo dos anos, e é acelerado por atividades físicas intensas. As atividades esportivas que envolvam flexão do quadril estão especialmente relacionadas a piora dos sintomas, dentre elas futebol, tênis, surfe, ballet, corridas.

Durante as atividades esportivas, ou mesmo atividades do cotidiano, o microtrauma repetitivo leva a irritação articular recorrente, lesão labral e, lesão condral que pode ser irreversível e progredir para osteoartrose franca do quadril.

Diagnóstico

O diagnóstico é estabelecido através da história clínica e exame físico e confirmado por exames de imagem – raio-x, tomografia e/ou ressonância magnética.

De modo geral, a radiografia, com incidências especiais é o bastante para o diagnóstico de impacto femoroacetabular. A tomografia pode auxiliar no planejamento cirúrgico por dar mais detalhes do formato tridimensional destas estruturas.

A ressonância magnética é utilizada para se verificar a lesão do labrum – muito comum nos casos de impacto femoroacetabular – da cartilagem e da sinovial, além de mostrar uma dezena de outras causas de dor no quadril que podem ser confundidas com FAI.

Tratamento

Os objetivos do tratamento do impacto femoroacetular são:

  1. Alívio dos sintomas
  2. Oferecer o retorno às atividades esportivas e do cotidiano que foram prejudicadas pela dor
  3. Prevenção da progressão para artrose e necessidade de tratamentos mais agressivos

As deformidades femoral e acetabular não são corrigíveis de forma não cirúrgica. O tratamento conservador, pode levar a um alívio dos sintomas, por meio de analgesia e mudanças de hábito. No entanto, o formato ósseo só é possível com o tratamento cirúrgico.

Quando se indica o tratamento cirúrgico?

Esta resposta deve ser individualizada para cada paciente, mas de maneira geral, a cirurgia é indicada para pacientes que tenham dor, exame físico compatível com as limitações decorrentes da patologia, e que sejam confirmadas por exames de imagem.

Atendimento

SEGUNDA A SEXTA-FEIRA
8h às 12h - 14h às 18h

CENTRO CLÍNICO MÃE DE DEUS

Rua Costa, 30 | Sala 806
Bairro Menino Deus
Porto Alegre | RS

COMO CHEGAR

Contato

Fone: 51 3230 266151 3230 2661

contato@ramirozilles.com.brcontato@ramirozilles.com.br

Envie uma mensagem:Envie uma mensagem: